Dinheiro em espécie é cada vez menos utilizado por brasileiros

Desde a implementação do Pix em novembro de 2020 e as mudanças ocasionadas pela pandemia de covid-19, juntamente com o aumento das transações com cartões, os brasileiros têm reduzido progressivamente o uso de dinheiro em espécie para realizar pagamentos no seu dia a dia. Essa é a conclusão do estudo “Evolução de Meios Digitais para a Realização de Transações de Pagamento no Brasil”, realizado pelo Banco Central (BC).

Em 2019, os saques em caixas eletrônicos e agências totalizaram R$ 3 trilhões. Em 2020, esse valor diminuiu para R$ 2,5 trilhões, e nos anos seguintes, em 2021 e 2022, continuou a declinar, chegando a R$ 2,1 trilhões.

Em relação ao Pix, as transações em 2020 somaram R$ 180 milhões. No ano seguinte, esse número saltou para R$ 9,43 bilhões, e em 2022, atingiu a marca de R$ 24,05 bilhões.

Dinheiro em espécie anda desaparecendo cada vez mais

Transações mais altas

No que diz respeito a transações de valores mais elevados, o estudo indica que há uma preferência por transferências bancárias (tanto entre diferentes bancos quanto dentro do mesmo banco), que representaram cerca de 65% de todo o volume financeiro em 2022. O Pix foi responsável por 12% das transações nesse contexto.

Segundo a pesquisa, em relação ao valor médio das operações, observa-se um uso predominante do Pix e dos cartões (especialmente os pré-pagos) em transações de menor valor, o que evidencia seu papel fundamental na inclusão financeira. Já as transferências tradicionais continuam sendo as principais opções para transações corporativas, envolvendo valores substancialmente mais altos.

Vale a leitura: Mercado de cartão de crédito cresce 30,9% entre 2019 e 2022

Quais as melhores formas de pagamento para se ter no seu comércio?

Observando esse cenário, todo lojista precisa se adaptar aos novos tempos e ter diversas opções de pagamentos em seu comércio. Separamos aqui uma lista de meios de pagamentos que não podem ficar de fora da sua loja.

Cartões de débito e crédito

Permite aceitar pagamentos eletrônicos amplamente utilizados. Aumenta a conveniência para os clientes e pode resultar em transações mais rápidas. Reduz o risco de manuseio de dinheiro em espécie.

Pagamentos por aplicativos móveis (por exemplo, utilizando o Pix):

Oferece uma forma rápida, conveniente e segura de transferência de dinheiro entre contas bancárias. É um método popular no Brasil e tem crescido em aceitação.

Pagamentos via boleto bancário

Possibilita aos clientes a realização de pagamentos por meio de boleto impresso ou digital. É amplamente utilizado no Brasil e não requer uma conta bancária. Pode ser uma opção para clientes que não possuem cartões ou acesso a serviços bancários.

Pagamento em dinheiro (espécie)

Apesar de estar em desuso, não é recomendável deixar esse modelo fora dos seus negócios. Aceitar dinheiro em espécie é uma opção aceita e familiar para os clientes. Não há necessidade de taxas de processamento ou conexão com sistemas eletrônicos.

Lembrando que a escolha dos modelos de pagamento dependerá do perfil dos seus clientes, do tipo de negócio e dos recursos disponíveis. É recomendável oferecer opções diversificadas para atender às preferências dos clientes e maximizar a conveniência.

Na Ágilli temos diversas para ajudar a sua loja a operar sempre com o caixa no azul. Entre em contato com os nossos colaboradores e conheça os planos que combinam com o seu comércio.

Dicas
Marketing Agilli

Use o Halloween 2023 para faturar mais

Aproveitar as ocasiões festivas para impulsionar o desempenho das vendas representa uma estratégia eficaz para aumentar o faturamento do seu empreendimento.  O Halloween de 2023

Leia mais »
Receba novidades da nossa equipe.​

Olá Cliente Agilli,

Qual é o seu perfil?
Sou cliente Adquirência
(Maquininhas e Rede Valecard)
Sou cliente Corporativo
(Plataforma de pagamentos, Gestão de Despesas, Adiantamento e Benefícios)